Archive for setembro \28\UTC 2008

CAMPEONATO ABERTO?

setembro 28, 2008

– O campeonato está aberto. Os times estão melhorando na hora certa. Nossa diferença para o líder diminuiu. Demoramos a reagir, mas vamos brigar pelo título. Você não pode pensar em se classificar em quarto. Esse cálculo não é bom para o psicológico dos jogadores. Vai ser duro, mas queremos buscar o topo .

 

A frase é do técnico Muricy Ramalho depois da vitória do São Paulo sobre o Cruzeiro.

 

Do ponto de vista da retórica, tudo perfeito, mas a verdade é que o São Paulo brigará só por Taça Libertadores.

 

Briga que será acirrada contra o próprio Cruzeiro, Flamengo, Grêmio, Botafogo e Goiás,que não pára de crescer no segundo turno da competição.

 

É verdade que o campeonato ainda está aberto, mas cada vez mais polarizado entre duas equipes Grêmio e Palmeiras.

 

A diferença é que o Grêmio continua caindo, e talvez não se recupere mais depois de ser atropelado pelo Internacional, e o Palmeiras continua crescendo e somando pontos, em que pese tenha jogado mal e só empatado com o Náutico no Recife.

 

Será mais fácil o Flamengo chegar às últimas rodadas com condições de disputar o título do que o São Paulo conseguir tal proeza.

 

 

O time de Caio Junior tem muitos jogos no Rio de Janeiro em tabela que o beneficia, além de uma vitória a mais do que o tricolor paulista e duas a menos do que o Palmeiras que nesse momento é o líder do campeonato.

 

 Número de vitórias que é o primeiro critério de desempate caso duas equipes terminem a competição com o mesmo número de pontos.

 

Alguns pontos óbvios a se destacar:

 

As limitações evidentes do time do Grêmio que desde o início do campeonato demonstra ser uma equipe competitiva, mas absolutamente sem brilho o que faz com que o Palmeiras de Vanderlei Luxemburgo seja favorito na reta final da competição, com confronto direto marcado para o dia 11 de Novembro no Palestra Itália.

 

É pena que Internacional tenha demorado a engrenar, pois no papel tem um dos melhores times do campeonato, se não o melhor, muito pouco para brigar apenas por sul-americana.

 

Certamente o elenco do Colorado, se mantido, dará muitas alegrias ao torcedor na próxima temporada, no ano de centenário vermelho.

 

Na parte debaixo da tabela Fluminense e Vasco se afundam cada vez mais.

 

O tricolor das laranjeiras é o mais novo lanterna do campeonato, mas há de se considerar que na rodada enfrentou o clássico contra o Botafogo, enquanto o Vasco conseguiu perder para o Ipatinga no confronto direto.

 

O Fluminense paga um alto preço por abandonar o campeonato por quase um quarto da competição, por conta da Libertadores.

 

O Vasco paga pela incompetência de administrações passadas falta de experiência do novo presidente.

 

Algo muito parecido com o que aconteceu com o Corinthians no ano passado, e todos sabem como a história terminou.

 

Do Náutico, décimo terceiro com 30 pontos, para baixo, todos correm risco de rebaixamento, incluindo o Santos, e Atlético Paranaense, ao lado de Vasco e Fluminense, campeões brasileiros em situação mais do que desconfortável.

 

Próxima rodada:

 

Os líderes jogam em casa:

 

O Palmeiras recebe o Atlético Mineiro no Palestra Itália e em tese terá mais facilidade para fazer o resultado do que o Grêmio que pega o Botafogo no Olímpico, visto que o time de Nei Franco, embora em queda, ainda luta por Libertadores, o que sugere que o Verdão continuará na liderança.

 

Na briga pela Libertadores, missão indigesta terá o São Paulo que pega o Ipatinga fora de casa.

 

 

É só lembrar que o time do vale do aço já estava na zona de rebaixamento quando empatou com o São Paulo no primeiro turno no Morumbi.

 

Também não será fácil para o Flamengo vencer o Náutico no Recife.

 

Tranqüilidade deve ter o Cruzeiro para enfrentar o Sport no Mineirão.

 

Na parte debaixo, confronto direto entre Santos e Atlético Paranaense na Vila Belmiro.

 

Osso duro para o Fluminense que pega o Goiás no Maracanã e duríssimo para a Portuguesa em Salvador contra o Vitória.

 

O Vasco terá chances de tentar respirar contra o Figueirense em São Januário e o Internacional terá a oportunidade de apresentar mais uma grande exibição em Curitiba contra o Coxa.

 

UM TIME DE ESCOLA PARTICULAR!

setembro 26, 2008

O amigo Mauricio Noriega no Arena Sportv fez  a seguinte analogia em relação ao time do Corinthians na série B do campeonato Brasileiro.

 

 O time corintiano é um aluno de escola particular estudando em escola pública.

 

Nenhum preconceito aos alunos da escola pública.

 

É só uma triste constatação de que o ensino privado é muito melhor do que o público.

 

Conseqüentemente em nosso país quem tem mais dinheiro para pagar escola tem mais chance de se dar bem na vida e conseguir melhores oportunidades.

 

É claro que há exceções que só confirmam a regra.

 

Reflexões sociais à parte voltemos ao time do Corinthians.

 

Não por acaso a equipe de Mano Menezes sobra na série B, com o título praticamente garantido com 12 rodadas de antecedência.

 

É só analisar a folha de pagamento e a qualidade individual dos jogadores, o que sugere a discussão pertinente se o time do Corinthians da série B teria sucesso na série A.

 

É bom dizer que o time do Corinthians foi depurado durante a temporada.

 

A equipe é bem diferente daquela que começou o campeonato paulista em Janeiro com Perdigão, Marcel, Lima Finazzi, e cia.

 

O time de agora tem qualidade.

 

O goleiro é dos melhores e a defesa é segura.

 

Se olharmos atentamente para a série A encontraremos poucos jogadores melhores do que Felipe, Chicão, Willian, e André Santos.

 

Nas meias, jogadores de muita técnica como Morais e Douglas.

 

Há tempos que uma equipe não tinha dois meias de tanta qualidade.

 

Talvez o que falte ao time corintiano seja um lateral direito de mais peso, um bom volante e dois bons atacantes.

 

Sobretudo um centro avante top de linha que possa fazer a diferença.

 

De todo modo, se ninguém for negociado, a base já está montada e faltarão apenas algumas poucas contratações para que o time seja forte o suficiente para corresponder ao projeto da diretoria que é a classificação para a Libertadores de 2010, ano do centenário do clube.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRO GOOOOOOOLLLLLLLLL!!!!

setembro 24, 2008

O amigo Luis Augusto Simon, o querido Menon, Jornalista de mão cheia, me elogia pela dupla nas jornadas com Oscar Ulisses.

 

Faz referência ao bom humor, a irreverência, ao dinamismo e agilidade nas transmissões da Rádio Globo.

 

É claro que tudo aliado com informação de qualidade.

 

Há coisas que não se explicam.

 

Como diria Osmar Santos, é um doce mistério da vida.

 

O fato é que o entrosamento com o Oscar é absolutamente espontâneo, de improviso, não tem nada forçado ou combinado o que o torna ainda mais natural.

 

Não é fácil fazer transmissão ao vivo, sobretudo no rádio, mas ao lado de Oscar Ulisses é uma verdadeira moleza.

 

Com poucos profissionais tive a mesma sintonia.

 

Milton Leite, Jota Junior e Deva Pascovic na TV são grandes exemplos.

 

Sempre me senti à vontade ao lado deles e o entrosamento era natural.

 

No rádio Oscar Ulisses é o único.

PRO GOLLLLLLLLLLLLL!!!!

 

ENCONTRO COM O PAI DA MATÉRIA.

setembro 24, 2008

Ontem na Rádio Globo encontrei com Osmar Santos.

 

O pai da matéria estava na sala dos operadores de som, conversando com o sempre querido Luisinho.

 

Em outras oportunidades encontrei o “pai da matéria”, em estádios, nas cabines, em festas, ao lado do irmão Oscar Ulisses, mas nunca antes tive a oportunidade de dizer a ele tudo o que sentia.

 

Finalmente tive coragem.

 

Depois de um beijo em seu rosto, disse a Osmar que ele era o responsável por decidir seguir a carreira de Jornalista Esportivo.

 

Disse que era seu fã incondicional lembrei naquele exato momento o porquê gosto tanto de rádio.

 

O porquê gosto tanto da Rádio Globo.

OBRIGADO OSMAR SANTOS.

OS NÚMEROS NÃO MENTEM!

setembro 24, 2008

 

 

A Folha de São Paulo adora números.

 

Eu não entendo nada de física, literatura e gramática, mas eu odeio química. ( Legião Urbana)

 

Brincadeiras à parte, alguns números interessantes sobre o campeonato brasileiro.

 

Como diria um antigo locutor de Campinas, Pereira Neto: “os números não mentem jamais.”

 

Adoro o bordão, mas tenho dúvidas se a teoria é correta, pois quando se trata de futebol, por muitas vezes, a matemática, ciência exata, é burra.

 

Em 260 partidas do campeonato brasileiro, só 49 terminaram com derrota do anfitrião.

 

No ano passado, no mesmo ponto da competição e em igual número de jogos, 71 vitórias dos visitantes, o que significa uma queda de 30% no campeonato atual.

Até agora, só 18,8% das partidas tiveram o time de fora como vencedor.

 

O Grêmio é o único time que consegue ultrapassar a barreira dos 50% de aproveitamento, e ainda assim por pouco -ganhou 51% dos pontos que disputou fora do estádio Olímpico.

 

 Por acaso é o líder do campeonato, pelo menos por enquanto, porque o título será do Palmeiras.

 

As edições anteriores mostraram que para ganhar campeonato de pontos corridos, não basta fazer o dever de casa e depois beliscar um pontinho ou outro fora.

 

Para ser campeão é fundamental vencer na casa do adversário.

 

Dessa maneira o São Paulo foi bicampeão brasileiro.

 

No ano passado, o tricolor paulista contava com 67% de aproveitamento fora de casa neste ponto da competição.

 

É nesse quesito que o Palmeiras precisa melhorar, e já está melhorando, se quiser levantar o caneco.

 

Depois do Grêmio, os melhores visitantes agora são Cruzeiro e Flamengo, com 44% de aproveitamento.

 

Não por acaso estão na briga pelas primeiras colocações.

 

É só uma tendência apontada pelos números.

 

Não quer dizer que esteja certa, mas não custa respeitá-la

 

 

 

PARABÉNS RADIALISTAS!

setembro 19, 2008

Neste Domingo, 21 de setembro, comemora-se o dia do Radialista.  Dia em que mais uma vez, graças a Deus, estarei realizando o meu sonho de criança.

 

Estarei apresentando nesta data tão importante para todos os profissionais de comunicação do rádio, o Globo na Rede, no microfone mais importante do rádio do Brasil.

 

O Globo na Rede, programa de todos os Domingos pela manhã, segundo a última pesquisa, aumentou consideravelmente de audiência, graças ao carinho dos amigos.

 

Segundo o Ibope: o Globo na Rede tem no horário das 10 ás 12, todos os Domingos, quase que 300 mil ouvintes por minuto.

 

É uma responsabilidade muito grande apresentá-lo e um prazer enorme compartilhar minha alegria com os ouvintes.

 

Parabéns a todos os radialistas e segue a oração que farei neste dia.

 

Senhor, faça deste microfone

um condutor da verdade.
Mantenha-me firme e sereno

para equilibrar o meu senso de justiça.
Direcione o meu conhecimento para

produzir faíscas de esperança.
Não permita que me perca pelos

caminhos distantes da razão.
Jamais deixe algum sentimento

distorcer a essência do que precisa ser dito.
Senhor, ilumine as minhas palavras para que

elas carreguem alento.Conceda-me

sabedoria para falar e bastante

paciência para saber ouvir.
Inspira-me com bons pensamentos

e que eu defenda apenas o que acredito.
Senhor, mantenha-me seguro todos os dias

na sinuosa pista da humildade. Que a

minha voz se faça ouvir sem frieza nem

sensacionalismo. Livra-me da arrogância,

do medo, da vaidade e da indiferença.
Evite que usem indevidamente a minha voz

para prejudicar alguém.Faça de mim porta

voz da cidadania, da credibilidade e da isenção.
Senhor, impeça que eu induza a pré-julgamentos

ou a condenações. Corrija o meu excesso

de individualidade e me torne mais flexível.

Dá-me firmeza para eu não escorregar

nas armadilhas da palavra. Senhor,

proteja minhas cordas vocais,ferramenta

do meu ganha pão. Proteja,Senhor,

a todos os meus ouvintes,razão do meu trabalho.

 

O Campeonato está vivo!

setembro 15, 2008

Respeito àqueles que defendem o sistema de pontos corridos.

Entendo todos os argumentos a favor de uma disputa mais justa, mas continuo preferindo os mata-matas, ou pelo menos uma competição que vislumbre uma final, ou um quadrangular decisivo.

No entanto, sou obrigado a admitir que o campeonato deste ano, está mais do que emocionante do ponto de vista da disputa e do equilíbrio.

Acredito que o campeonato está nivelado por baixo, ou seja, as equipes se nivelam graças à falta de qualidade, ou grandes talentos.

Não há como esconder que devido à debandada de nossos craques para o exterior, o futebol brasileiro ficou restrito à terceira divisão do futebol mundial, o que faz com que os bons jogos fiquem cada vez mais raros.

No Morumbi vi um grande jogo entre São Paulo e Flamengo.

Há tempos o time de Muricy Ramalho não apresentava um futebol sequer razoável.

Contra o Flamengo o São Paulo esteve longe de ser brilhante, mas, pelo menos, e é o que importa, mostrou uma disposição acima do normal.

O time correu, e disputou cada dividida como se o jogo valesse o título nacional. De certo modo valia mesmo.

O São Paulo diminuiu a diferença para o líder Grêmio para sete pontos e está de novo na disputa, se considerarmos que ainda teremos 13 jogos pela frente.

Na pior das hipóteses, o São Paulo volta a dar esperanças à torcida de pelo menos conseguir uma vaga para taça Libertadores da América, o que parecia mais distante nas últimas rodadas.

Quanto ao Flamengo, vi um time desorganizado, bem longe do que esperava depois das declarações de Caio Junior de que a equipe seria ofensiva.

Caio também se equivocou ou pelo menos exagerou quando disse que o grupo do Flamengo, reformulado em relação ao primeiro turno, tem qualidade comparada a Seleção Brasileira.

A não ser que a comparação seja em relação ao futebol apresentado pela Seleção contra a Bolívia.

De positivo, o Flamengo tem as jogadas pelas laterais, com os bons Leonardo Moura e Juan, que foram anulados pela necessidade de marcação aos avanços de Zé Luís, muito bem como ala pela direita, e Jorge Wagner como ala pela esquerda.

O que pode salvar o Flamengo em termos de classificação para a Libertadores é a tabela do campeonato que prevê nove jogos dos treze que restam no Rio de Janeiro.

A força da maravilhosa torcida pode fazer a diferença.

Verdão!

Com um time desfigurado, sem força ofensiva, Alex Mineiro e Kleber estavam suspensos, e com um jogador a menos, Leny foi expulso, aliás, não deveria nem ter sido escalado, ou sequer contratado, o Palmeiras conseguiu vencer o Cruzeiro em pelo Mineirão.

Vitória maiúscula, pelas circunstâncias e qualidade do adversário.

O gol de Diego Souza foi um dos mais bonitos do campeonato. O jogador contratado a peso de ouro finalmente faz a diferença e cresceu demais depois da saída de Valdívia.

A diferença do Grêmio para o Palmeiras caiu para três pontos.

O Palmeiras cresce na hora certa. Dá a arrancada no momento mais importante do campeonato e pra mim é favorito ao título brasileiro.

Muito se fala do confronto direto entre Palmeiras e Grêmio no dia 11 de Novembro no Palestra Itália, que seria a “decisão” do campeonato.

Ao contrário do que outros acham, entendo que até lá, o Palmeiras já estará na frente do Grêmio e dificilmente será alcançado pelos adversários.

PEIXE.

Tenho dito isso desde que Marcio Fernandes assumiu a equipe.

O Santos não será rebaixado.

É o único time invicto do segundo turno.

Marcio Fernandes fez o que os outros que o antecederam não fizeram.

Organizou a equipe de maneira simples, respeitando os próprios limites e soube trazer os jogadores para o seu lado.

Fluminense e Vasco correm sérios riscos.

Não conseguem reagir.

A disputa para escapar do rebaixamento será ainda mais emocionante do que a briga pelo título.

EMOÇÃO À VISTA!!

setembro 13, 2008

A vigésima quinta rodada do Campeonato Brasileiro promete ser das maias emocionantes e importantes de toda a competição até agora.

 

Se for verdade que no campeonato de pontos corridos cada jogo é uma decisão, essa rodada é especial, teremos várias “finais”.

 

 Independentemente do que acontecer no jogo do Olímpico entre Grêmio e Goiás neste Sábado, o tricolor gaúcho continuará na liderança, que pode aumentar ou diminuir em relação aos adversários dependendo dos resultados.

 

  Em Belo Horizonte Cruzeiro e Palmeiras farão um jogo de arrepiar.

 Confronto direto. O chamado jogo de seis pontos.

 

 Ambos têm o mesmo número de pontos, a mesma distância para o líder, o Palmeiras leva desvantagem no saldo de gols, e um deles poderá ficar pelo caminho na cada vez mais emocionante briga pelo título brasileiro.

 

O Botafogo também está na briga, cresce cada vez mais no campeonato e na tabela de classificação, e recebe o inconstante, mas no papel um grande time, Internacional. O jogo é no Rio de Janeiro.

 

No Morumbi: São Paulo e Flamengo. Os times ainda sonham com o título, mas a briga mais realista é mesmo por vaga na Taça Libertadores.

 

 

Na ponta de baixo: a briga é para escapar da zona do inferno, a do rebaixamento. Santos e Fluminense disputarão na Vila Belmiro um jogo cheio de dramaticidade.

 

Um pode empurrar o outro cada vez mais para baixo.

 

Só para citar alguns jogos.

 

Para quem gosta de mata- mata como eu gosto eis uma rodada cheia deles, mesmo em um campeonato de pontos corridos, que sem dúvida é o mais justo, pode vir a ser emocionante como nessa temporada, dado ao equilíbrio das equipes, mas pode também ser extremamente sem graça caso uma equipe dispare na frente.

 

SÉRIE B.

 

E quem já está quase no paraíso é o Corinthians, independentemente do que acontecer no jogo contra o Barueri.

 

O Timão já conta os dias para voltar à divisão de elite.

 

Um pouco por méritos próprios, e muito por total incapacidade dos adversários.

 

OS LIMITES DO SER HUMANO!

setembro 12, 2008

A discussão é antiga, mas vira e mexe vem à tona.

 

Qual o preço para se atingir os próprios limites?

 

É claro que no caso do esporte de alto rendimento, os limites só são superados na base do esforço quase sobre humano, calcado em treinamentos exaustivos e às vezes, com a ajuda de subterfúgios ilícitos ou imorais do ponto de vista de desrespeitar o próprio corpo.

 

O doping é uma questão recorrente e o controle para punir exemplarmente o uso de substâncias que podem fazer total diferença na disputa por segundos, milímetros, centímetros, está cada vez mais rigoroso.

 

Quero abordar, no entanto, o desrespeito com o próprio corpo, e o tratamento desumano dado a alguns atletas na busca pela excelência.

 

Vejamos o caso de Jade Barbosa.

 

Depois dos feitos de Daniele Hipólito e Daiane do Santos, Jade com apenas 17 anos, foi às Olimpíadas com o rótulo de a nova “namoradinha do Brasil”. 

 

Como tantos outros, Jade não correspondeu às expectativas.

 

Até aí tudo bem, as derrotas e insucessos fazem parte da vida e do esporte.

 

O fato é que a ginasta resolve botar a “boca no trombone” e dá detalhes de sua preparação, sob supervisão da confederação brasileira de ginástica, antes e durante os jogos.

 

A atleta afirma que por causa de uma contusão no punho fez uso de medicamentos em dosagem muito acima da recomendada por médicos especializados.

 

Conseqüência disso, Jade diz que vomitava muito e que se sentia fraca a maior parte do tempo.

 

  O remédio dado à atleta pelo médico Mário Namba foi o Prexige (do laboratório Novartis), antiinflamatório que foi tirado do mercado em julho sob suspeita de causar efeitos colaterais -o medicamento, que não é dopante, já havia sido vetado na Austrália no ano passado.

 

Jade disse também que era proibida de tomar água. Era proibição dos técnicos, e que no máximo era permitido dar borrifadas de uma garrafinha com spray na boca, tentar refrescar o corpo, mas, ainda assim, isso era feito escondido.

 

Segundo Jade, a medida, que vigora desde que chegou à seleção em 2005, pode ter desencadeado seu problema de pedras no rim. Ela revela que tem cinco pedras no rim.

 

A matéria é revelada com detalhes na Folha de São Paulo de hoje.

 

A pergunta que fica é por que tudo isso?

 

Meu Deus, em que mundo vivemos!

 

Uma atleta de ponta da ginástica brasileira vai às Olimpíadas sob crise renal, é proibida de tomar água e é obrigada a tomar remédios em dose excessiva por causa de dores no punho?

 

Tudo isso pra que?

 

Para conquistar uma medalha?

 

É uma pena que Jade só tenha feito a denúncia depois de tudo se passou.

 

 Melhor seria se tivesse falado durante os jogos.

 

Chamaria muito mais a atenção e ganharia muito mais credibilidade na denúncia.

 

De todo modo, antes tarde do que nunca.

 

Espera-se agora uma resposta convincente por parte da confederação brasileira de ginástica.

 

O caso tem de ser apurado com seriedade.

 

Será que outras atletas também não foram submetidas ao mesmo tratamento?

 

Será mesmo que o centro de treinamento da ginástica em Curitiba é mesmo um centro de excelência como imaginávamos?

 

Aguardemos as respostas.

ADEUS DUNGA!

setembro 11, 2008

Não há absolutamente nada que justifique um empate em 0x0 contra a fraquíssima Bolívia, no Rio de Janeiro, sem a desculpa da altitude, e na maior parte do jogo com um jogador a mais.  

 

Dunga, que não é técnico e nunca foi, sempre tem uma explicação que lhe convém.

 

Agora o argumento é que as eliminatórias da Copa do mundo nunca foram fáceis para o Brasil e cita os exemplos das disputas para as copas de 94 e 2002.

 

Não há nada que absolva o técnico e os jogadores da Seleção Brasileira.  

 

É evidente que mesmo aos trancos e barrancos o Brasil irá se classificar para a copa do mundo.

 

Mas alguém tem confiança que o Brasil irá apresentar um futebol competitivo na copa de 2010, sob o comando de Dunga?

 

Vamos aos fatos:

 

Dunga está há mais de dois anos no comando da Seleção e até agora o que conseguiu?

 

Apenas, e tão somente a conquista de uma copa América, vencendo com brilhantismo a Argentina na final, depois de ter passado de maneira sofrível pela competição.

 

Não quero nem discutir se Dunga é mal humorado, sem educação, implicante, teimoso, etc., etc.

 

Isso não vem ao caso.

 

O que interessa, pelo menos a esse que vos escreve, é a sua competência como treinador, e notadamente ele não possui.

 

Dunga tem história na Seleção.

 

Como jogador foi o símbolo de uma geração fracassada, e depois de uma equipe vitoriosa.

 

É possível que alguém ainda se lembre da imagem do capitão Dunga levantando a taça em 94 nos Estados Unidos.

 

Imagem que será totalmente esquecida se Dunga não abandonar a Seleção imediatamente.

 

Infelizmente a última impressão é a que fica.

 

Nos bastidores, cresce cada vez mais a possibilidade de Vanderlei Luxemburgo, técnico do Palmeiras, assumir a Seleção.

 

J.Hávilla, dono da Tráffic, parceiro financeiro do Palmeiras, tem muita amizade com Luxemburgo e total influência em quem comanda o futebol brasileiro.

 

Há, portanto, total interesse para que Luxemburgo volte a Seleção Brasileira e já existe um acordo costurado para que o técnico concilie a função no Palmeiras pelo menos até o fim do campeonato Brasileiro, para depois de dedicar exclusivamente ao Brasil.

 

É o que deve acontecer.

 

Dunga deveria saber disso.

 

 Se não sabe, o coro da arquibancada, que insinua a sua  falta de inteligência do  faz jus ao pseudo treinador.