Archive for outubro \30\UTC 2008

ÚLTIMAS VOLTAS!!!

outubro 30, 2008

Para aproveitar o clima de velocidade que se espalha no ar em semana de grande prêmio de fórmula 1 no Brasil, onde poderemos depois de muito tempo termos um campeão brasileiro, quero fazer uma analogia com o que acontece neste momento no campeonato brasileiro a seis rodadas para o final.

 

Como se esperava, a rodada de ontem deixou o campeonato ainda mais emocionante, se é possível a essa altura da competição.

 

É como se o Grêmio que chegou a liderar a prova com folga, já pudesse ver no retrovisor, pegando o vácuo, equipes como São Paulo, Cruzeiro e Palmeiras.

O Flamengo está um pouco mais distante, mas ainda diretamente na briga.

 

Grêmio e São Paulo, 59 pontos, Cruzeiro e Palmeiras, 58, Flamengo 56, a seis rodadas do fim , é um disputa como nunca se viu antes num campeonato de pontos corridos.

 

A partir de agora é impossível fazer qualquer previsão.

 

No caso da fórmula 1, as condições do tempo, chuva, ou sol, pista molhada ou seca, tipo de pneus, estratégia, tanque cheio ou vazio, carro pesado ou mais leve, tudo pode fazer a diferença, e qualquer deslize no reabastecimento, por exemplo, pode ser fatal.

 

O mesmo acontece nesse caso na reta final do Brasileirão.

 

A tendência é que o Grêmio se sinta mais pressionado, os times que estão na cola apresentam muita força no momento, sobretudo o São Paulo, e há claramente pontos para ultrapassagem.

 

Sou teimoso, e ainda acredito no título do Palmeiras, é bem verdade, bem menos do que acreditava. Reconheço, no entanto, a impressionante corrida de recuperação do São Paulo, digna dos grandes pilotos, daqueles capazes de tirar um coelho da cartola quando  menos se espera.

 

 

 

 

 

 

Anúncios

MAIS DO MESMO!

outubro 29, 2008

TEM GENTE QUE NÃO APRENDE.

ADRIANO É CORTADO POR INDISCIPLINA
O atacante está fora do elenco da Inter de Milão que hoje pega a Fiorentina por ter chegado atrasado no treino de anteontem, após ter passado a noite na balada. Segundo a imprensa italiana, o atacante se divertiu na noite de Milão acompanhado de Ronaldinho, do Milan, que atua em casa contra o Siena.

MARADONA.

outubro 28, 2008

Diego Maradona revelou no fim da tarde desta terça-feira que é o novo técnico da seleção argentina. O ídolo substituirá Alfio Basile, que pediu demissão após série de resultados ruins nas eliminatórias.

 Maradona esteve reunido com o presidente da Associação do Futebol Argentino (AFA), Julio Grondona, durante boa parte da tarde desta terça-feira. Segundo o próprio Maradona, Carlos Bilardo, treinador campeão mundial em 1986, será seu coordenador técnico.

– Ficou claro na conversa (com Grondona) que o time escalo eu. Vou escutar Carlos (Bilardo) sobre tudo, não se pode descartar um homem que sabe tanto – diz Diego em entrevista à rádio La Red.

Não há dúvida que do ponto de vista da novidade, da notícia, da repercussão, acertou em cheio a Federação Argentina.

É sem dúvida a notícia do ano no mundo do futebol.

Do ponto de vista técnico a tendência é que tenha sido um erro, afinal Maradona nunca foi treinador em lugar nenhum, mas é claro que temos que esperar para ver o que acontece.

É evidente que ele conhece futebol, jogou mais bola que 99% dos mortais, o que não é requisito para ser bom treinador.

De todo modo, Maradona estará respaldado por Carlos Bilardo, a quem deve considerar a partir de agora o seu anjo da guarda para assuntos futebolísticos.  

Torço para que dê certo. Sei que vão dizer que é Carlos Bilardo quem treina o time e Maradona apenas empresta o nome e o prestígio de um dos maiores jogadores do mundo.

Pode ser. Mas prefiro ver Maradona contribuindo de alguma maneira para o esporte de seu país onde é idolatrado, do que dando maus exemplos, como já cansou de dar, às mesmas pessoas que o idolatram.

 Entendo que determinadas atitudes são corajosas.

Maradona não precisa da Seleção Argentina, já tem o nome consagrado no mundo inteiro, e sempre o terá independentemente das besteiras fora de campo.

Aceitar um desafio tão grande trará mais desgaste do que alegrias, mas significa que ainda possui tesão pela vida e pelas novidades que ela nos apresenta no dia a dia. Tomara tenha sucesso.

 

EU NUNCA VOU TE ABANDONAR!

outubro 27, 2008

Eles prometeram e não abandonaram.

 

No dia 02 de Dezembro de 2007 estava em Porto Alegre e vi um público hostil.

 

Torcedores de Grêmio e Internacional unidos pela primeira e única vez na vida, para ver o “gigante” Corinthians se afundar nos erros de “abutres” que roubaram o timão e feriram o orgulho de uma nação.

 

Por mais que houvesse fé, e fé não falta nunca aos corintianos, era impossível escapar de um rebaixamento com um time formado com Zelão, Betão, Fabio Ferreira, Moradei, Bruno Octávio, Clodoaldo, Lulinha, etc.

 

Não tinha jeito, o Corinthians já havia sido rebaixado moralmente numa rodada antes sob um Pacaembu lotado, quando foi incapaz de vencer um fraco time do Vasco, e por isso chegaria  ao último jogo dependendo de uma vitória que não veio.

 

Sob lágrimas e um sentimento de luto profundo, o grito forte das arquibancadas, de corintianos que foram a Porto Alegre para avisar ao mundo que nunca iriam abandonar a sua maior paixão.

 

A razão da existência.

 

O amor maior.

 

Veio 2009 e com ele muitas mudanças, um time pouco confiável no campeonato paulista que foi-se depurando durante a temporada, chegou perto do título da copa do Brasil e com seis rodadas de antecedência no dia 25 de Outubro de 2009, conseguiu o acesso para a elite do futebol de onde jamais deveria ter saído.

 

Porque o Corinthians é muito maior do que a série B, embora precisasse passar por essa provação tendo em vista que é um clube que veste com orgulho a fantasia de sofrimento.

 

O orgulho de ser Corintiano, maloqueiro e sofredor, graças a Deus.

 

O orgulho de dizer que só o corintiano é roxo, mesmo causando polêmica na cor alternativa da camisa.

 

O orgulho de lotar estádios, de empurrar o time, de comemorar gols no último minuto.

 

Orgulho de ser um bando de loucos que estão de volta à primeira divisão e que gritaram sem parar um só minuto: o Coringão voltou, o Coringão voltou, o Coringão voltou.

 

E voltou para ficar, nada que isole o corintiano de muito sofrimento e alegrias.

 

Faz parte dos dissabores e delícias de ser um Gavião.

 

Faz parte do doce mistério da vida, do inexplicável Corinthians.

 

A cachaça do torcedor, colorido em preto, branco e roxo, sem preconceito de cor , que quando é o vencedor, transforma pobre em milionário, rindo da própria dor.

QUEM SERÁ O CAMPEÃO?

outubro 27, 2008

“O Palmeiras está na posição em que merece na quinta colocação. Há times melhores que o nosso. O São Paulo e o Flamengo, por exemplo,”
MARCOS

goleiro do Palmeiras

A frase do goleiro Marcos, após a derrota improvável e vexatória para o Fluminense tem altas doses de emoção e pouquíssima razão.

 

Não é verdade que há times melhores do que o Palmeiras no campeonato brasileiro.

 

Nem os exemplos citados como São Paulo e Flamengo são verdadeiros.

 

O que há de verdade nisso tudo é que a rodada foi muito boa para o São Paulo que efetivamente entra na disputa pelo título, e ruim para o Palmeiras que nem por isso fica de fora da disputa, tendo em vista que só quatro pontos separam o time de Palestra Itália do líder Grêmio, que contra os prognósticos do Jornalista que vos escreve segue firme na liderança.

 

Até quando não sabemos, pois o Grêmio, numa análise mais realista, e nem sempre os números dizem a verdade, tem um time inferior a São Paulo, Palmeiras, Flamengo e Cruzeiro.

 

Embora o Cruzeiro, há de se admitir não consegue a constância e o mínimo de regularidade que dele se espera para brigar pelo título.

 

De todo modo,  a sete rodadas para o fim, fica cada vez mais complicado projetar prognósticos.  

 

Na próxima rodada há um jogo que pode decidir muita coisa, o confronto direto entre Cruzeiro e Grêmio no Mineirão.  

 

Outros serão beneficiados com esse choque direto, como o Palmeiras que pega o Goiás em casa, e pode encostar de novo nos líderes, e São Paulo e Flamengo que embora joguem fora de casa contra Botafogo e Vitória respectivamente não terão adversários impossíveis de serem batidos.

 

E assim caminha o Brasileirão, o mais disputado dos últimos tempos, que certamente só será decidido nas últimas rodadas.

 

Também para quem briga para escapar do rebaixamento.

 

A tendência mostra um crescimento do Fluminense que pode ter escapado com a vitória sobre o Palmeiras, afinal, no fim tais pontos conquistados de maneira improvável podem fazer a diferença.

 

Mesmo assim, só dois pontos  separam o tricolor das laranjeiras da Portuguesa, a primeira na zona do inferno.

 

Atlético Paranaense e Vasco venceram seus compromissos, mostraram reação mesmo assim não saíram do atoleiro.

 

O Ipatinga parece o único condenado.

 

Na próxima rodada, a Portuguesa tem confronto direto contra o Ipatinga, não pode deixar de fazer os 3 pontos.

 

 Até porque o Náutico terá compromisso dos mais complicados contra o Internacional no Beira Rio.

 

O Vasco também tem confronto direto contra o Atlético Paranaense em São Januário.

 

E o Fluminense pega o Figueirense fora de casa.

 

É briga de foice no escuro, num campeonato absolutamente sensacional.

A DOR ACABOU!

outubro 27, 2008

Talvez seja impossível escrever com tanta precisão a epopéia corinthiana em seu retorno à primeira divisão. Por isso empresto o texto irretocável de Juca Kfouri para retratar o que o foi a tarde de 25 de Outubro no Pacaembu. Em outros posts tentarei falar mais a respeito.

 

JUCA KFOURI
COLUNISTA DA FOLHA

A dor acabou. Não durou nem um ano, mas doeu demais.
Começou a acabar aos 8min, quando Douglas pegou o rebote de uma bola no travessão do Ceará mandada por Herrera. Continuou a ir embora dois minutos depois, quando o Paraná abriu o placar em Barueri.
A dor que humilhou também retemperou.
Uma dor que ainda não se sabe se, de fato, ensinou.
Porque, se foi didática, deixou como lição que os fins não justificam os meios.
Mas a hora é de festejar.
Festejar a energia que pairou sobre o Pacaembu.
A energia que o Morumbi conheceu em 13 de outubro de 1977, na noite de Basílio e do fim de 22 anos de jejum.
Que foi apresentada ao Maracanã em 5 de dezembro de 1976, quando a Fiel invadiu o Rio e dividiu o estádio com a torcida do Fluminense. Maracanã que a reviu em 14 de janeiro de 2000, quando se comemorou a conquista do primeiro Mundial de Clubes da Fifa.
E que o Pacaembu conhece desde 6 de fevereiro de 1955, quando da conquista do título do IV Centenário de São Paulo.
A mesma, veja só, que também deu o ar de sua graça não faz tanto tempo, em 6 de abril de 2005, quando o Corinthians goleou o pobre Cianorte por 5 a 1 pela Copa do Brasil, igual àquela de 6 de março de 1968, quando Flávio e Paulo Borges puseram fim à escrita de 11 anos sem vencer o Santos.
Esta estranha energia corintiana que fica no ar, invade a cidade e toma conta dos corações e mentes corintianos, invariavelmente em ocasiões impontantes, mas não só.
E a vítima, desta vez, foi o Ceará, que, diga-se, enriqueceu sua história ao ser coadjuvante da tarde que marcou a volta do Corinthians à divisão principal do futebol brasileiro, divisão que sentiu a falta do Timão nesta temporada como já havia sentido a de Fluminense, Palmeiras, Grêmio, Botafogo, Galo, Coritiba e como ainda sentirá a do Bahia.
Divisão que também volta à elite do futebol brasileiro em 2009, porque perdeu tanto ou mais que o Corinthians em 2008, pelo menos na parcialíssima visão dos… corintianos.
Para melhorar a vida alvinegra neste 25 de outubro, o Palmeiras levou três do Fluminense, motivo também de festa para 35 mil fiéis no estádio e mais de 30 milhões pelo país afora.
Porque aos 4min, Chicão pegou o rebote de falta batida por Cristian, e fez 2 a 0, para que todas as atenções se voltassem apenas para Barueri, onde o jogo estava sete minutos adiante.
O Barueri era uma pressão só. Era um tal de bola salva em cima da linha, mão na bola, ou bola na mão não marcada na área do Paraná Clube, mas o 1 a 1 que subia o Timão com seis rodadas de antecipação permanecia firme no marcador. Até que aos 33min, 26min no Pacaembu, Fabrício fez, de pênalti, 2 a 1 para o time paranaense.
Era a senha.
Então, o Pacaembu não parou mais de cantar. E cantará, cantará, para sempre, até mais não poder, porque esta paixão não sabe o que é morrer. É nóis!

 

 

VITÓRIA DA RAÇA!!!!

outubro 24, 2008

Foi acima de tudo uma vitória da raça.

 

Debaixo de um verdadeiro dilúvio, não havia muito que fazer em termos de técnica.  

 

Já se esperava que não fosse fácil, pois o adversário, o Vitória, é de boa qualidade, e tem  alguns jogadores interessantes.

 

Por isso a vitória do São Paulo, de virada, mostra que o time está cada vez mais aceso no campeonato brasileiro, e exatamente na hora em que tem que estar.

 

De resto, a constatar, a segunda boa partida seguida de Dagoberto, que parece estar mais elétrico, embora ainda perca muitos gols, e a excepcional qualidade de Hernanes, cada vez mais se tornando um jogador de encher os olhos e resolver problemas.

 

Com as vitórias já esperadas de Flamengo e Grêmio, fica agora a pressão para os lados de Palmeiras e Cruzeiro, que ainda não jogaram na rodada e terão a obrigação de fazer o resultado fora de casa.

 

Em tese, o Palmeiras terá mais dificuldades contra o Fluminense, do que o Cruzeiro contra o Atlético Paranaense.

 

Tudo em tese, porque daqui pra frente não dá pra arriscar mais nada, a não ser constar que por ser  equilibrado por cima ou por baixo, é o melhor campeonato dos últimos anos.

DETALHES DE UM CLÁSSICO.

outubro 20, 2008

Se é verdade que um clássico se decide nos detalhes, como apregoam os professores e analistas do futebol, as expulsões de Borges e Diego Souza, exageradas, logo nos primeiros minutos do jogo, foram detalhes dos mais importantes.

 

Se o São Paulo perdeu um ponto de referência, o único centro avante de ofício, o Palmeiras, perdeu seu jogador mais talentoso, e um dos poucos com capacidade para fazer a diferença através do talento. 

 

E tudo parecia crer que faria, pois não só Diego Souza, como o próprio Palmeiras estavam inspirados antes do equívoco de Sálvio Fagundes, tão pressionado durante a semana e com o subconsciente carregado por não poder fazer média com ninguém, que acabou quase estragando o clássico.

 

Felizmente não estragou, pelo contrário, melhorou, fez com que o campo tivesse mais espaços para um confronto aberto como há tempos não se via.

 

E o que se viu foi do lado do São Paulo Hernanes fazendo com perfeição e com passes precisos, às vezes de um meia, que o time de Muricy não tem, mas teve no jogo de ontem.

 

O que se viu foi Dagoberto jogando o mínimo o que dele se espera, sem apelar para firulas ou cai-cai como é do seu estilo.

 

E o que foi impossível não ver foi a partida espetacular de Rogério Ceni, o milagreiro artilheiro.

 

Do lado do Palmeiras também havia um santo cujos milagres já são conhecidos.

 

Tão importante quanto Marcos foi a raça acima do comum do ótimo atacante Kleber,além  das mexidas certeiras de Luxemburgo , que como antecipava Muricy durante a semana teria mais opções para mudar o jogo, e a boa fase de Leandro, o melhor lateral esquerdo em atividade no Brasil.

 

O resultado mostrou mais uma vez que o Palmeiras tem mais time do que os outros para ser campeão brasileiro e poder de recuperação pois conseguiu o empate que muitos achavam impossível. Que o São Paulo tem um time competitivo, que ainda pode chegar, mas terá que jogar sempre no limite, e com muita força de conjunto, pois são poucos os jogadores tricolores que podem fazer a diferença. Um deles está no gol, no meio, só Hernanes é acima da média. Muito pouco pra quem quer ser campeão.

GLOBO NA REDE.

outubro 18, 2008

Neste Domingo estarei mais uma vez na apresentação do Globo na Rede, um dos programas de maior audiência da Rádio Globo. Das 10 horas às 12 horas. Com muita informação, entretenimento, prestação de serviços, alto astral e interatividade.

 

Conto com o carinho dos amigos e com a participação no Chat www.radioglobo.com.br

 

A Sala é a Globo Brasil 1. Faça a sua pergunta.

 

Depois estarei a partir das 14 horas na transmissão do futebol da Globo ao lado de Maercio Ramos, Oscar Ulisses, Osvaldo Paschoal, Paulo Julio Clement, Felipe Rocha, Natalie Gedra, e Reinaldo Moreira. Será sem dúvida a maior cobertura do rádio esportivo do Brasil sobre o Clássico que irá agitar o campeonato. Conto com a audiência de todos.

FIM DE SEMANA.

outubro 18, 2008

 

De muito futebol pelas séries A e B do campeonato brasileiro.

 

O que me interessa aqui com todo o respeito a quem se interessa pela segunda divisão são os jogos da série A, que está cada vez mais emocionante.

 

A série B, pelo contrário está cada vez mais desinteressante visto que o Corinthians, se não matematicamente, mas praticamente, já subiu, e os outros times apresentam espetáculos deploráveis em campo, tendo em vista a pífia qualidade técnica da competição.

 

Sábado.

 

Botafogo e Santos fazem um jogo interessante no Engenhão.

 

Não acredito na vitória do Santos que não terá Kleber Pereira, o centro avante que leva o time nas costas.

 

Em compensação Fábio Costa está de volta, e se tiver o mínimo de motivação deverá ser útil ao time santista na luta para escapar do rebaixamento, embora não acredite na queda santista para a segunda divisão.

 

O Botafogo tem um time de qualidade que tem demonstrado altos e baixos no campeonato.

 

Com Jorge Henrique e Carlos Alberto absolvidos, o time é favorito para a vitória.

 

Ainda no Sábado, Internacional e Atlético Paranaense e Figueirense e Ipatinga.

 

Se der o mínimo de lógica o Inter não terá dificuldades para passar pelo Furacão, que hoje está mais para uma brisinha.

 

 Já o Figueira terá mais complicações para vencer o Ipatinga, um time ruim tecnicamente, mas difícil de ser batido, por mais paradoxo que pode parecer à análise.

 

DOMINGÃO.

 

É o dia onde o chão vai tremer como diria o meu querido Osmar Santos.

 

A tabela marca clássicos para lá de emocionantes.

 

No Palestra Itália, Palmeiras e São Paulo fazem para muitos, o que pode ser o jogo do ano, uma espécie de final antecipada em um campeonato de pontos corridos.

 

O Palmeiras tem mais time do que o São Paulo, mas é impossível arriscar um prognóstico.

 

O equilíbrio será a tônica do jogo decidido nos detalhes.

 

Em Minas. Galo e Cruzeiro.

 

A lógica apontaria uma vitória do Cruzeiro.

 

No entanto o Galo como se fosse uma fênix, ressurgiu das cinzas depois da vitória sobre o Flamengo e encara o clássico como uma questão de honra para dar pelo menos um pouco de alegria a fanática torcida no ano do centenário.

 

No Maracanã Flamengo e Vasco.

 

Por mais que digam que clássico é clássico e vice versa, nesse caso não acredito em outro resultado que não seja a vitória do Flamengo, sobretudo com a ausência de Leandro Amaral, machucado pateticamente por Odvan, que não deveria estar no elenco vascaíno.

 

Não acredito na recuperação do Vasco, virtual rebaixado.

 

Portuguesa e Grêmio no Canindé é outro jogo que chamará muito a atenção, menos pela qualidade do jogo e mais pelo interesse que a contenda, como diriam os antigos locutores desperta em todo o campeonato.

 

Será todos contra o Grêmio, menos os gremistas é claro.

 

Mesmo assim, com tanta torcida a favor, dificilmente a Lusinha, outra super-candidata ao rebaixamento conseguirá complicar as coisas para os gaúchos.

 

Completando a rodada teremos Vitória e Fluminense, Coritiba e Goiás, e Sport e Náutico.

 

No clássico do Recife, nenhum prognóstico.

 

Em Curitiba, tudo pode acontecer.

 

E na Bahia um empate pode deixar o Fluminense em situação mais cômoda na tabela, pois dificilmente os times que estão abaixo dele irão vencer.

 

Essa é a minha análise.

 

 E qual a sua opinião sobre a rodada.?