Archive for abril \24\UTC 2009

NOVO BLOG!!!!

abril 24, 2009

Aviso aos amigos e navegantes:

 O blog está em novo endereço e com nova cara.

 Voltei para o globoesporte.com e para a página do Sportv na internet.

 Espero vocês por lá.

 http://colunas.sportv.globo.com/carloscereto

 Espalhem a notícia!!!

 

FENOMENAL!!!

abril 21, 2009

É impossível resistir à tentação de falar em Ronaldo. Também é complicado escrever algo sobre o Fenômeno sem “chover no molhado” ou cair em lugar comum.

 

Quero destacar dois pontos:

 

Casagrande no Arena Sportv deu o exemplo de Ronaldo para usar do seguinte raciocínio:

 

Todos nós cantamos em verso e prosa de que os técnicos que passam pela Seleção do Brasil não dão devida atenção aos jogadores que atuam no futebol brasileiro, em detrimento dos atletas que jogam no futebol da Europa. Não se trata de uma ilação, pois contra fatos não há argumentos. Ocorre que Ronaldo mostra na prática que mesmo um jogador, ainda fora de forma, que tenha atuado na Europa é infinitamente superior aos jogadores que atuam no Brasil, para o atual nível do futebol brasileiro.

 

Alguém pode dizer que Ronaldo é um exemplo extremo tendo em vista que o jogador fenomenal não é parâmetros para comparações. O próprio Casão, ponderando melhor, disse que então os exemplos poderiam ser Ronaldinho Gaúcho e Robinho que se voltassem para o Brasil certamente “arrebentariam” no futebol brasileiro.   Posso lembrar também de Adriano, que fez sucesso enquanto esteve no São Paulo.

 

Não deixa de ser uma tese interessante.

 

Outro ponto sobre Ronaldo:

 

A sensação que tive, ao lado do campo, no clássico entre São Paulo e Corinthians no Morumbi, foi que Ronaldo passaria em branco no jogo, sobretudo depois da exibição no primeiro tempo. Até pensei com os meus botões, que, aliás, não pensam, “parece que Ronaldo está mais gordo do que na semana passada”.

 

E não é que no segundo tempo o Fenômeno fez o que fez? Um passo sensacional para Jorge Henrique, que originou o primeiro gol do Corinthians, e uma arrancada fenomenal no segundo gol do Timão.

 

Gol de craque, como foi o gol de Neymar no primeiro jogo entre Santos e Palmeiras na Vila Belmiro, o gol da vitória santista.

 

Por essas e por outras, e principalmente, pela presença de dois craques em campo é que a projeção para as finais do campeonato Paulista é das mais otimistas.

ARENA SPORTV!!!!!!

abril 18, 2009

Como sabem, além das reportagens, voltei a ser responsável ao lado do editor executivo Tiago Moler e do apresentador Cleber Machado da produção do Arena Sportv. Eis que nesse meu retorno o orgulho se aflorou pela execução do programa dessa Sexta Feira. A ideia da equipe em conjunto com o chefe de redação Andre Rizek foi posta em prática.

 

Wilson Simoninha, Zeca Baleiro, Dan Stulbach e Andreas Kisser falaram sobre seus times de coração no programa e deram um show de bom gosto e inteligência em um debate do mais alto nível.

 

O Arena mostrou que é possível promover um debate entre torcedores fanáticos, sem apelação baixaria e violência. O futebol deveria ser tratado dessa maneira por todos, inclusive pelos que se dizem torcedores inteligentes, que freqüentam numeradas, mas que agem às vezes, como verdadeiros selvagens. A culpa da baderna nos estádios não é só das uniformizadas.

 

Por falar em Dan Stulbach, o excepcional ator da Rede Globo, corintiano fanático e apresentador do programa Fim de Expediente na rádio CBN, confessou-me, para motivos de sobra para envaidecer-me que é freqüentador desse blog.

 

Obrigado Dan, pela preferência. Saiba que sou seu fã e que ainda guardo na memória o trabalho antológico na mine série MEUS QUERIDOS AMIGOS, uma das melhores produções exibidas na Televisão brasileira.

 

Na modesta opinião de quem vos escreve, o Corinthians de Dan terá mais chances de chegar à final do campeonato paulista se mantiver o esquema do primeiro jogo com três atacantes.  Com Jorge Henrique e Dentinho voltando na marcação e Ronaldo livre no ataque, e com Douglas centralizado.  No futebol, quem entra para empatar geralmente perde, por isso o negócio é também atacar o São Paulo.

 

O tricolor de Andreas Kisser não terá alternativa se não atacar o tempo todo e por conseqüência ficar exposto aos contra ataques. O Corinthians é um time bem organizado na defesa, e se não sofrer gols de bola parada, ponto forte do São Paulo, deve se classificar.

 

É só uma análise baseada na teoria, mas na prática tudo pode acontecer em um jogo tão equilibrado.

 

No outro clássico, o deste Sábado, com transmissão exclusiva do Sportv, o Palmeiras de Simoninha também terá que correr o risco do contra ataque. A ausência de Cleiton Xavier será muito sentida, e o sucesso alviverde passará fundamentalmente pelos pés de Diego Souza e Keirrisson.  

 

No Santos de Zeca Baleiro, mais do que destaques individuais e esquemas táticos, o que pode fazer a diferença são a disposição e empenho dos jogadores. Se correr como no primeiro jogo dificilmente o Santos será batido.

 

Se tivesse que apostar, apostaria no Palmeiras, mas um palpite triplo seria o mais conveniente.

 

Aviso aos amigos: peço desculpas pela demora nas atualizações e respostas. Logo, logo, o novo blog, em novo endereço estará pronto.

JOGÃO!!!

abril 13, 2009

Antes do jogo, a dúvida era sobre a escalação do Corinthians, já que no São Paulo, Muricy Ramalho pouco poderia surpreender pelas opções de elenco reduzidas com a contusão de Zé Luís. A tendência que se confirmou era que iniciasse mesmo com três zagueiros.

 

Pois não é que Mano Menezes surpreendeu? Ninguém apostava na formação com três atacantes que deliciosamente tem virado moda entre os clubes brasileiros, tendo em vista que Santos e Palmeiras optaram pelo mesmo sistema no jogo de Sábado.

 

Jorge Henrique por um lado, Dentinho por outro e Ronaldo no meio, com Douglas centralizado, as armas do Corinthians para enfrentar o São Paulo.

 

Por mais que Muricy dissesse à beira do gramado que estaria preparado para enfrentar qualquer surpresa, jamais imaginaria que Mano tivesse “peito” para iniciar o clássico de maneira tão ofensiva.

 

O Corinthians usou do próprio “veneno” são-paulino e pressionou a saída de bola do tricolor paulista. 

 

Em campo, duelos individuais, como o de Ronaldo contra André Dias. Apesar do Fenômeno ter “apelado” na primeira jogada com uma entrada violenta que poderia ter lhe custado um cartão vermelho, nos demais lances o que se viu foi um show do atacante corintiano, bem mais magro e extremamente forte.

 

O São Paulo fez o gol primeiro, em impedimento diga-se, na cobrança de falta de Jorge Wagner na cabeça de Miranda.

 

O Corinthians empatou num golaço de Elias, o jogador mais importante do time, uma mistura da raça de Ezequiel e Biro Biro com a técnica de Zenon e Rincón.  

 

Outro que “encarnou” a raça corintiana foi Cristian. Foi do camisa 6, um dos gols mais emocionantes da história do Pacaembu, de tantos tentos alvinegros nos últimos segundos, como a Fiel já se acostumou.

 

O enredo do jogo conta ainda com defesas importantes de Felipe, nos melhores dias, e falhas e defesas de Rogério Ceni, na pior fase da carreira, mesmo assim importantíssimo para o São Paulo.

 

O fim de semana de clássicos em São Paulo mostrou que vale a pena gostar de futebol. Ainda bem que semana que vem tem mais.

 

E um aviso aos amigos e inimigos: o blog novo está quase pronto!

VITÓRIA DA GARRA!

abril 12, 2009

No futebol como na vida só o talento não é o suficiente para chegar ao sucesso. A transpiração, dedicação e preparação são fundamentais em uma conquista, seja em qualquer setor de atividade.

 

Na Vila Belmiro a transpiração do Santos fez a diferença em um jogo muito equilibrado contra o Palmeiras.

 

Para quem gosta de tática há observações interessantes. Os dois times entraram em campo com esquemas espelhados. Linha de quatro na defesa, dois volantes, um meia e três atacantes. É o esquema da moda usado na Europa, ofensivo, mas que exige muita marcação e disposição dos homens de frente.

 

Do lado do Santos Neymar jogou aberto na esquerda, Madson na direita e Kleber Pereira a referência, municiados pelo ótimo Paulo Henrique Ganso.

 

No Palmeiras Diego Souza foi o terceiro atacante, ótima sacada de Luxemburgo, ao lado de Keirrison e Ortigoza,  o que proporcionou um jogo aberto em ritmo alucinante com muitas chances de gols.

 

Os artilheiros estavam em campo e não decepcionaram. Keirrison marcou para o Palmeiras, Kleber Pereira empatou para o Santos, e no segundo tempo, logo no início Neymar mostrou que é mesmo diferente ao marcar um golaço.

 

O Palmeiras fez a sua parte, criou chances, Fábio Costa contagiou o time e a torcida santistas com grandes defesas, mas no final o que fez mesmo a diferença foi a garra do Santos. Simbolizada pelo sangue de Rodrigo Souto, um monstro no jogo ao lado de Roberto Brum.

 

Muitos fatores podem decidir um jogo de futebol. Na verdade um conjunto de fatores como a técnica, tática, habilidade, a sorte, o imponderável, entre outros, mas certamente a garra é fundamental, por isso o Santos venceu.

 

Tomara Corinthians e São Paulo façam um jogo com a mesma emoção no Pacaembu.

EU ESTOU INDIGNADO!

abril 7, 2009

É claro que não tenho a pretensão de mudar o mundo, até porque, travo árduas batalhas para tentar modificar a mim mesmo na tentativa de tornar-me uma pessoa melhor. O que não posso, ou não podemos jamais é perder o senso de indignação.

 

Hoje mais uma vez fiquei indignado, o que não significa que tenha me surpreendido, afinal já estou entediado com o noticiário criminoso, sobretudo em uma cidade como São Paulo.

 

Seguindo a rotina da correria de uma cidade que não para fui ao médico pela manhã para realizar alguns exames. Depois levei meu filho, que está em recuperação de uma fratura no braço a clínica de um ortopedista.

 

A clínica fica na Avenida Angélica, próxima a Avenida Paulista, região central e cartão postal da cidade.  

 

Para “driblar” o trânsito, outro “câncer” da cidade grande, resolvi cortar caminho pelo centro velho, Largo do Arouche, para retornar pela Avenida 23 de Maio até minha casa na Vila Mariana.

 

Em um dos faróis ou semáforos da chamada região da “boca do lixo” um motorista que estava em minha frente foi assaltado por dois “pivetes” que levaram carteiras e celulares.

 

Fiquei com a sensação de impotência por nada poder fazer para ajudar. Indignado, pois não havia policiamento em lugar tão perigoso e perplexo por chegar à conclusão que tais episódios são absolutamente corriqueiros em nosso cotidiano.

 

O que não podemos jamais é nos acostumarmos com tal situação. Pelo menos, o poder de indignação ninguém pode nos roubar.

PARABÉNS COLORADO!!!

abril 7, 2009

Não tive tempo para homenagear o centenário do Internacional. Por isso, reproduzo um texto que me foi enviado pelo amigo Cesar Menezes para fazê-lo. Até porque, tenho certeza que o gremista de verdade também está feliz com o centenário do Inter.

Segue o texto.

 

Cereto, como colorado desde já agradeço ao Grêmio pela forma elegante com que cumprimentou o colorado pelos 100 anos, estampada em uma página inteira de ZERO HORA neste Sábado.

Siga abaixo:

Ao Sport Club Internacional

Apesar dos 105 anos bem vividos, temos boa memória.E da mesma forma que fomos homenageados naquele 15 de Setembro de 2003, aqui estamos para mostrar a nossa admiração e respeito por tudo que conseguiste até hoje.

Mas antes de qualquer coisa,vamos contar um pouco dessa história.

Que nos desculpem os modestos, mas poucos conhecem tão bem essa trajetória quanto a gente.Ou esquecem que , naquele 4 de abril de 1909, nós já estávamos por aí , jogando bola?

E o mais incrível; isso não intimidou aqueles novatos que logo desafiavam para um “math”.Não dá pra dizer que o mais difícil dos jogos.Mas saímos de campo certos de que tamanha audácia haveria nortear um futuro promissor.

Dito e feito.

Com o passar do tempo, foi ficando claro que nossos caminhos sempre se cruzariam.Nosso destino eternizou o fato de que teus astros cintilam num céu sempre azul

E assim seguimos, na eterna busca de superar um ao outro.Depois da baixada, os Eucaliptos.Daí veio o Olímpico e o Beira Rio.Se aquele camisa 5 nos incomodou na década de 70, a nossa camisa 7 apavorou da década seguinte.

Aliás , nada é mais bonito no futebol do que essa competição sadia , essa rivalidade.
Porque gente como Eurico Lara,Airton Ferreira da Silva, Tarciso, Danrlei, entre tantos outros , gente que nunca vestiu vermelho, também ajudou e segue ajudando a escrever a história gloriosa do Sport Club Internacional.

E por isso , podem ter certeza, dá um baita orgulho.
Nação Colorada, aceita de coração o parabéns de todos os Imortais Tricolores pelo teu Centenário.

Grêmio Foot-bal Porto Alegrense

PAULISTÃO

abril 6, 2009

Enfim, os grandes nas semifinais do Paulistão, o que não acontecia há nove anos. É sem dúvida um atrativo a mais para o campeonato que deve ser repensado por estar cada vez mais inchado e com um nível técnico abaixo do esperado.

 

Dois motivos para os grandes estarem nas finais: prepararam-se melhor do que os outros, e não tiveram adversários a altura, com raras exceções: Santo André , Portuguesa, Mirassol, Barueri e Ponte Preta. De resto, o interior nunca esteve tão fraco.

 

O rebaixamento de equipes tradicionais como Guarani, Marília, e Noroeste é  para fazer com que o sistema seja repensado. Quanto ao Guaratinguetá, clube empresa, só a constatação de que foi mal administrado.

 

Ou se faz alguma coisa para se salvar o futebol do Interior de São Paulo, ou se admite a falência do futebol paulista rumo à extinção inevitável do campeonato estadual nesses moldes.

 

Quanto às semifinais: tudo absolutamente equilibrado. Começa outro campeonato.

 

O Santos entra motivado. O São Paulo é um time cascudo e bom de decisão. O Palmeiras já viveu momentos melhores, mas tem muita qualidade, e o Corinthians chega muito forte.

 

 Odeio ficar em cima do muro, até porque não sou Tucano, mas, não dá para arriscar favorito nessa semifinal. Tudo pode acontecer.

PAULISTÃO

abril 6, 2009

Enfim, os grandes nas semifinais do Paulistão, o que não acontecia há nove anos. É sem dúvida um atrativo a mais para o campeonato que deve ser repensado por estar cada vez mais inchado e com um nível técnico abaixo do esperado.

 

Dois motivos para os grandes estarem nas finais: prepararam-se melhor do que os outros, e não tiveram adversários a altura, com raras exceções: Santo André , Portuguesa, Mirassol, Barueri e Ponte Preta. De resto, o interior nunca esteve tão fraco.

 

O rebaixamento de equipes tradicionais como Guarani, Marília, e Noroeste é  para fazer com que o sistema seja repensado. Quanto ao Guaratinguetá, clube empresa, só a constatação de que foi mal administrado.

 

Ou se faz alguma coisa para se salvar o futebol do Interior de São Paulo, ou se admite a falência do futebol paulista rumo à extinção inevitável do campeonato estadual nesses moldes.

 

Quanto às semifinais: tudo absolutamente equilibrado. Começa outro campeonato.

 

O Santos entra motivado. O São Paulo é um time cascudo e bom de decisão. O Palmeiras já viveu momentos melhores, mas tem muita qualidade, e o Corinthians chega muito forte.

 

 Odeio ficar em cima do muro, até porque não sou Tucano, mas, não dá para arriscar favorito nessa semifinal. Tudo pode acontecer.

O HOMEM DA GRAVATA VERDE!

abril 3, 2009

Não  sei se conhecem a fantástica fábula do homem da gravata verde.

 

Nosso personagem reside em Santos, nas proximidades da Vila Belmiro. Garante aos amigos, na verdade colegas, porque devido ao seu comportamento hostil tem poucos amigos, que é santista de coração, que o Santos Futebol Clube é o grande amor de sua vida, mas há controvérsias.

 

O homem da gravata verde tem esse nome justamente porque usa a gravata dessa cor o tempo todo, todo tempo, para fazer tudo, inclusive torcer pelo Santos, se é que realmente ele torce pelo Santos.

 

O homem da gravata verde é um ser humano amargurado, frustrado, complexado, triste, envergonhado, e ao mesmo tempo arrogante, antipático, e até mal cheiroso.

 

Não nos esqueçamos que o homem da gravata verde é indelicado e extremamente sem educação.

 

O homem da gravata verde é pouco inteligente e seu vocabulário é limitado, sabe no máximo seis ou sete palavrões.

 

O homem da gravata verde tem poder aquisitivo relevante, faz parte da classe média alta, é sócio do Santos Futebol Clube e freqüenta as numeradas da Vila Belmiro em jogos do Santos.

 

O homem da gravata verde não faz parte de torcida uniformizada.

 

O homem da gravata verde não vai aos jogos do Santos para torcer por seu suposto time do coração. Na verdade o homem da gravata verde vai ao estádio com o único objetivo de proferir palavrões aos repórteres de campo. Fica o tempo todo repetindo impropérios aos profissionais do microfone, e convida os mesmos para o combate corpo a corpo como se a gravata verde lhe desse super poderes.

 

Infelizmente o homem da gravata verde existe, não é um personagem de ficção e faz com que pensemos ,de vez em quando,  que a experiência humana na Terra não deu certo.

 

Felizmente o homem da gravata verde, muito corajoso quando está em grupo, é um tremendo covarde quando está sozinho. Felizmente não sei o nome do homem da gravata verde, não o conheço e nem quero conhecer, mas se pudesse lhe dar um conselho o faria de todo o coração.

 

Da próxima vez que freqüentar a Vila Belmiro o faça sem a gravata verde, ou pelo menos com uma gravata de outra cor. O verde é uma  das cores  mais bonitas que existem, mas, não combina em nada com as cores do Santos Futebol Clube.